terça-feira, 11 de janeiro de 2011

22:51


Ela disse a ele logo ao entrar , despindo os ombros , e acendendo um free , que ser livre era uma opção favoravel , quando se era 'interna'. 
Entendido ou não , ele a abraçou , a pegando de costas e mordendo sua nuca , e disse que ser amigo , era uma opição livre , e que havia opnado por não se apaixonar ...

Ela então o disse , que era tão livre , que mesmo quando se apaixonava encontrava uma saída. Mesmo sem tentar , sugava , exatamente 'sugar' , todo o conhecimento e divertimento que se era possivel , que fosse atravéz do sexualismo, da lingua , do paladar , ou de conhecer outras pessoas e depois ela descartava o homem , e alimentava-se das novas memorias  que adquirá ... Isso no final das contas era uma pena. 
Ele feito homem (que não entende), sorriu e a pegou pelos cabelos. Ele sabia que ela gostava afinal 2 anos de amizade dá pra conhecer pontos fracos e saber exatamente onde pegar.  
Ela notou que ele usava o perfume preferido dela. Deixou que o cheiro dele se agarrasse ao cheiro dela. 
Aquela noite se abriu , fora os gemidos , fora o alcool , havia também a imaginação a flor da pele (literalmente) e o carinho que era usado em finais de semana casuais. 
Complexo demais para ser compreendido e 'febril' demais para ser lido por virgens ou pessoas vergonhosas né? Eu sei! Mas , é a realidade escrita em forma de conto, criado ou real , ninguém nunca vai saber. 
Só ela. 
Só ele.
 E o dono da 'suite 1113'. 
O que importa é realmente compreender o que aconteceu de fato lá, era sexo , era dor , era desgraça , era fantasia e principalmente a amizade de sua forma mais livre. 
O que é ser livre ? 
É gritar de madrugada ? 
É beber sem  ter 18 anos ? 
Comprar mulheres ? 
Usar drogas ? 
Liberdade , seja lá o que signifique para cada um de nós é ter licença para criar um personagem e escrever outro em cima deste. 
 A liberdade de ser aquilo que você quiser ser, quando quiser o ser. 
Quem sabe, assim como eu, você acabe sendo ninguém , mas mesmo ninguém é alguém. Ser ninguém é ser um alguém cheio de possibilidades. 
Então crie a sua liberdade e seja amigo dela, transe com ela, abuse dela , case-se com ela, tenha filhos com ela , espanque , mate e a ressusite depois. Faça da sua liberdade um Deus e ore para ele , ou não. 
Faça da sua liberdade sua inspiração e queira ser como ela, ou não. Isso é ser livre. 
 Ou então, não tenha liberdade e se limite a um só tipo de musica , um só objetivo, uma só possibilidade, mas isso também seria uma pena.
Em todo caso nesta hisótira, verdadeira ou não, a liberdade teve nome, dois anos de amizade, um cheiro bom e pegou exatamente no ponto franco. 

- Ana

Nenhum comentário:

Postar um comentário