domingo, 17 de julho de 2011

O Pequeno Príncipe.

- Minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem e todos os homens se parecem também. E isso me incomoda um pouco. Mas, se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. Os teus me chamarão para fora da toca, como se fossem música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo ? Eu não como pão. O trigo para mim não vale nada. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos dourados. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo...
- O Pequeno Principe.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

alívio imediato. 13/07

13/07. Sabe que muita gente acordou hoje e vai passar esse dia como se fosse qualquer outro. Eu não. Mas como todos os dias eu vou me levantar com muitas coisas pra te dizer, vou passar o dia tentando formular frases e textos pra te dizer essas coisas, e no final do dia, vou encostar minha cabeça no travesseiro, com todas essas coisas que deveriam ser ditas enroscadas na minha garganta. Acredite, não é uma sensação muito boa dormir com todas as desculpas e  explicações formando um nó na garganta... sem contar os  vários SINTO SUA FALTA que eu queria lhe dizer. É isso, tenho MUITO a dizer mas todas as vezes que eu tento, pronto, travo, não falo, engasgo... me sinto pobre de vocabulário quando procuro as palavras certas pra falar com você, pois nunca encontro as palavras certas... como está acontecendo agora. Te juro que vivo ensaiando vários abraços, e pulos no seu colo, e noites sem dormir... como costumava ser. Mas chega na hora do ''vamos ver'' me foge tudo... e agora ironia ou não, voltamos pra história do pulmão... acho que fico tanto tempo sem respirar, tanto tempo sem você, e quando te vejo me sinto afobada e tão desesperada pra respirar por inteiro novamente, que acabo esquecendo todo o resto. E todo o resto acaba virando só resto, se você está aqui. Me lembro que a alguns dias atrás, o pessoal queria te fazer um slide de aniversário, e me pediram pra te fazer um texto... e na hora que me pediram eu pensei COMO ESCREVER PRA ELA ? ... abri essa pagina um milhão de vezes, escrevi um milhão de coisas... e no fim NADA. Eu queria escrever de uma forma que você me entendesse, que você me sentisse, e enxergasse que EU AINDA ESTOU AQUI. Ainda sou eu aqui dentro, sou a mesma de sempre, talvez um pouco menos impulsiva. Mais acredite, ainda sou eu. E eu achei que seria difícil te fazer entender isso. Mas no fim eu acabei lembrando que você também é a mesma de sempre... e que você vai entender tudo o que eu quero dizer com esse texto, ou com esse monte de palavras jogadas, que não fazem sentido algum... No começo desse texto eu ainda não sabia qual seria a minha mensagem final ... mais agora eu sei : Giordana eu te amo... meu deus que saudade !
Parabéns. s2

domingo, 10 de julho de 2011

Serais ce possible alors

Me disseram que as nossas vidas não valem grande coisa. Que ela passa em instantes como rosas que murcham.
Me disseram que o tempo corre feito um bastardo, que faz das nossas tristezas seu lucro.

No entanto alguém me disse que você me amava... Foi isso mesmo que alguém me disse, que você me ama. 
Será isso possível ? 
 Me disseram que o destino debocha de nós. Que não nos dá nada e nos promete tudo.
Que ele faz parecer que a felicidade está ao nosso alcance, e então você estende as mãos e se descobre louco.
No entanto alguém me disse que você me amava... Sim. Foi isso mesmo que alguém me disse, que você me ama. 
Será mesmo possível ?
Mas quem foi mesmo que me disse que você me amava? Eu não me lembro mais. Já era tarde da noite e eu ainda ouço a voz, mais eu não vejo mais seus traços. "Ele ama você, isso é segredo, não diga a ele que eu te contei."
Sabe, alguém me disse que você me ama. Me disseram isso de verdade... Que você me amava. 
Será isso possível então ? 

ou toca ou não toca

''Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão.Tranqüilidade e inconstância, pedra e coração.Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer… Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato… Ou toca, ou não toca.”
Clarice Lispector

sábado, 9 de julho de 2011

você.

''Só você conheceu todos os meus medos, neuroses, todas as inseguranças, toda a parte feia e real que todo mundo quer esconder. Ninguém nunca me viu tão nua e transparente como você. Ninguém nunca soube do meu medo de nadar em lugares muito profundos, de amar demais, de não ser boa o suficiente. Só você viu meu corpo de verdade. Minha alma de verdade. Meu choro baixinho embaixo da coberta.''

domingo, 3 de julho de 2011

Quando você voltar.

Vai, se você precisa ir, eu não quero mais brigar essa noite. Nossas acusações infantis e palavras mordazes que machucam tanto, não vão levar a nada como sempre.
Vai, clareia um pouco a cabeça, ja que você não quer conversar. Ja brigamos tanto, mais não vale a pena. Vou ficar aqui, com um bom livro ou com a tv, sei que existe alguma coisa incomodando você.
Meu amor, cuidado na estrada e quando você voltar tranque o portão, feche a janela,apague a luz e saiba que eu te amo.