sábado, 9 de julho de 2011

você.

''Só você conheceu todos os meus medos, neuroses, todas as inseguranças, toda a parte feia e real que todo mundo quer esconder. Ninguém nunca me viu tão nua e transparente como você. Ninguém nunca soube do meu medo de nadar em lugares muito profundos, de amar demais, de não ser boa o suficiente. Só você viu meu corpo de verdade. Minha alma de verdade. Meu choro baixinho embaixo da coberta.''

Nenhum comentário:

Postar um comentário