domingo, 21 de agosto de 2011

(...) então os meus braços não vão ser suficiente pra abraçar você  e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme só olhando você sem dizer nada só olhando e pensando, meu Deus, como você me dói de vez em quando. Caio F. Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário